5 consequências que o excesso de trabalho provoca no corpo

O excesso de trabalho normalmente não acontece da noite para o dia. Pode ser que você faça algo que ama, mas precise se dedicar um pouquinho mais para melhorar os resultados ou rendimentos. Tenha atenção para a quantidade de horas trabalhadas, às vezes é necessário descansar.

O grande problema do excesso de trabalho é que entender isso pode ser bastante subjetivo. Jornadas diárias de mais de 12 horas de trabalho, que adentram os finais de semana e feriados são situações extremas. Entretanto não ter um sono de qualidade e tempo para a vida familiar, social e afetiva podem ser bons indicadores para repensar sua rotina.

Confira, a seguir, 5 consequências que o trabalho em excesso pode causar. Boa leitura!

1. Ter dores na coluna

Existem muitas doenças da coluna, e o fator emocional pode ser a causa para desencadear várias delas. Além disso, no caso de atividades em que o funcionário precisa ficar em pé (ou mesmo sentado) o tempo todo e naquelas que exigem esforços físicos e carregamento de peso, o excesso pode causar dores na coluna e também a má postura.

Segundo a ANAMT (Associação Nacional de Medicina do Trabalho), o motivo principal para afastamentos trabalhistas no Brasil, no ano de 2017, esteve relacionado à dor nas costas. Por isso, além de não se sobrecarregar no trabalho, é importante se dedicar à prática de exercícios físicos, que contribuem para a correção postural e o fortalecimento da musculatura.

2. Enfrentar dores de cabeça e até enxaquecas

Alimentação saudável, prática de esportes e exercícios de equilíbrio interno são fundamentais para evitar situações incômodas, como as dores de cabeça. Entretanto o estresse desencadeado pelo trabalho em excesso pode causar fortes enxaquecas, que geram fotofobia (dificuldade de ficar em ambientes iluminados) e outros desconfortos.

3. Sofrer com problemas respiratórios

Por um lado, situações de grande tensão como altas cargas de trabalho sem o tempo para o descanso podem gerar ansiedade e dificuldades na respiração. Porém, além disso, para as pessoas que atuam em ambientes fechados, como fábricas e escritórios, também aumentam as chances de desenvolver rinite alérgica, principalmente se o funcionário ficar em contato com pó e fumaça.

4. Ficar com uma fadiga constante

O trabalho excessivo provoca cansaço físico e mental, então é preciso ficar atento e saber cuidar melhor da mente e do bem-estar. Quando isso não é feito e o serviço continua em grande escala, a pessoa pode ter exaustão e esgotamento, que gera alterações de humor, variação no apetite e apatia.

Hoje em dia, temos uma variação ainda mais grave dessa situação: a crise de burnout, que é quando o esgotamento chega ao ponto da exaustão completa, com casos de irritabilidade, paranóia e isolamento.

5. Ter uma queda brusca na produtividade

Para conseguir mais resultados é comum que as pessoas mergulhem ainda mais no trabalho, com cargas horárias extensas. Ao contrário do que se pensa, esse comportamento aumenta o cansaço e diminui a potencialidade criativa do trabalhador. Isso aumenta as chances de erros e reduz o nível de eficiência.

Como você pôde ver, o excesso de trabalho não é benéfico, nem mesmo para quem deseja mais resultados. É preciso ter momentos de pausa, lazer e renovação. Para aumentar a produtividade, o ideal é apostar em práticas que ajudem na oxigenação do cérebro como meditação e atividades físicas. Além disso, crie ritmos de trabalho, com pausas para o descanso.

Gostou do texto? Então confira nossas 5 dicas para ter mais qualidade de vida e aplique-as em seus momentos de lazer e descanso!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Thanks!

Fale com a unidade mais próxima de você!