Fibromialgia: entenda o que é, causas, sintomas e como tratar

Você sente dores pelo corpo todo com frequência. Após ir ao médico e realizar os exames solicitados, descobre que não há nenhuma alteração neles. Será que é tudo fruto da imaginação?

Na verdade, esta é a rotina de quem sofre com a fibromialgia. Segundo dados da SBED (Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor), essa síndrome afeta 2,5% da população brasileira. A boa notícia é que, com avanços na medicina, já é possível manter a doença sob controle.

Neste post, você vai saber mais sobre a fibromialgia e como aliviar as dores. Então, boa leitura.

O que é fibromialgia e quais são as causas?

Essa síndrome é caracterizada por dores pelo corpo todo. No início, o paciente sente uma dor persistente em região localizada, mas que se espalha com o passar do tempo. A sensação é parecida com aquela experimentada depois de uma gripe muito forte.

Não existe uma causa específica para o aparecimento da fibromialgia. Contudo, ela pode ser desencadeada por traumas físicos e psicológicos ou quadros infecciosos. Ela não é fácil de ser diagnosticada, pois seus sintomas são parecidos com os de outras doenças, como hipotiroidismo, mieloma múltiplo, polimialgia reumática e espondilites.

Além disso, tem forte relação com a falta de sono e a depressão. O paciente fibromiálgico sente muita dor e, por isso, geralmente se isola em casa — o que agrava o quadro depressivo e aumenta a dor. Com isso, uma condição piora a outra.

Quais são os sintomas dessa doença?

Como já foi dito, a síndrome é caracterizada por dor difusa pelo corpo. No entanto, outros sintomas aparecem em conjunto, como:

  • fadiga (cansaço extremo);
  • alterações do sono;
  • perda da concentração;
  • problemas de memória;
  • dores de cabeça muito fortes;
  • períodos menstruais dolorosos;
  • ansiedade;
  • depressão.

Existe algum tratamento para fibromialgia?

Antigamente, as dores eram tratadas pelo reumatologista. Porém, os remédios analgésicos e anti-inflamatórios não forneciam bons resultados, já que o problema não é de origem muscular ou articular. Na verdade, ele é neurológico: o paciente tem mais neurotransmissores de dor no cérebro, se comparado com a quantidade em outras pessoas. Por causa disso, sente as dores de forma exagerada.

Então, atualmente, a fibromialgia é estudada por neurocientistas. E os medicamentos indicados são os antidepressivos e neuromoduladores. Eles aumentam a quantidade de neurotransmissores que diminuem a dor.

Entretanto, o principal tratamento para a síndrome é a realização de atividades físicas de forma regular. Os remédios prescritos aliviam as dores e deixam o paciente mais disposto para fazer exercícios. Dessa forma, os medicamentos, associados ao esporte, diminuem drasticamente as dores. Muitas vezes, elas quase somem.

Pratique caminhadas e outras atividades ao ar livre — que são ótimas para o corpo, dão a sensação de bem-estar e aumentam o convívio social, afastando a depressão. O Pilates e o alongamento também são boas opções, pois trazem mais consciência corporal. Apenas não se esqueça de contar com acompanhamento médico antes e durante a realização das atividades. Além disso, é bem provável que o seu médico indique sessões de fisioterapia e outras terapias, como a quiropraxia, como parte do tratamento.

Após a leitura de nosso artigo, esperamos ter esclarecido as principais dúvidas com relação à fibromialgia, essa doença que causa dores intensas nos pacientes. Busque ajuda médica com conhecimento sobre a síndrome para iniciar a medicação e o tratamento mais adequados — sem esquecer da prática regular de atividades físicas.

Agora que conheceu um pouco mais sobre fibromialgia, aprenda como cuidar da mente e melhorar seu bem-estar.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Thanks!

Fale com a unidade mais próxima de você!