Lombalgia: entenda o que é e conheça os principais tratamentos

Quem nunca sentiu a famosa dor nas costas? Após um momento de grande esforço e sobrecarga da coluna, a região lombar, localizada no final da coluna vertebral, pode manifestar uma sensação desagradável e dolorosa. O nome dessa condição é lombalgia.

De acordo com dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), mais de 80% da população mundial sofre com dor na lombar. Se você está entre aqueles que já sentiram esse incômodo ou quer evitá-lo, confira este conteúdo. Nele, falaremos sobre os sintomas da lombalgia e indicaremos alguns tratamentos. Boa leitura!

Entenda os aspectos da lombalgia

Antes de tudo, é preciso entender o conceito de lombalgia. Essa condição é manifestada como dor na região lombar, podendo se estender ao longo da inervação ciática. Aproximadamente 64% dos adultos já apresentaram este tipo de dor em algum momento da vida, seja em quadro agudo (de 4 a 6 semanas) ou crônico (acima de 12 semanas).

Os principais fatores de risco são o tabagismo, a obesidade e a faixa etária, além de as mulheres terem maior predisposição para essa dor. As condições de trabalho também são muito relevantes para análise, visto que trabalhos extenuantes e sedentários são prejudiciais à manutenção postural.

Vale ressaltar que aspectos psíquicos e emocionais podem provocar ou potencializar a lombalgia, considerando a somatização que ocorre. Por fim, é preciso evidenciar que a maioria dos pacientes apresentam causas não específicas. Em 15% dos casos, a condição é provocada por fatores como:

  • síndrome da cauda equina;
  • metástase óssea de tumor;
  • abscesso (acumulação de pus) espinhal na subdural;
  • osteomielite (inflação) vertebral;
  • fratura de compressão vertebral;
  • dentre outras.

Conheça os tratamentos para o sintoma

Agora que você sabe o que é a lombalgia, quais os fatores de risco e as principais etiologias (origens e causas) da doença, chegou o momento de conhecer os possíveis tratamentos. Existe uma grande diversidade nas medidas que podem ser adotadas. Conheça algumas delas!

Alongamento

O alongamento é uma medida muito simples de ser colocada em prática, porém muito eficiente no alívio da dor. Os movimentos permitem a melhoria nas condições de flexibilidade do local, sendo importante para efeitos articulares e musculares.

Fisioterapia

Já a fisioterapia atua tanto no âmbito de prevenção como também no tratamento de lesões associadas ao sistema osteomuscular. Dessa forma, a fim de aliviar a dor, são estimulados exercícios capazes de restaurar a força e a função da região lombar da coluna.

Medidas caseiras

A utilização de medidas caseiras para tratamento da lombalgia é uma das primeiras condutas indicadas para a dor aguda. O uso de bolsas de água quente, repousar — evitando sobrecarga —, e relaxar o corpo e a mente são ações que podem trazer alívio para esse tipo de dor.

Medicamentos

A utilização de fármacos não é a primeira orientação para o tratamento da lombalgia. O uso indiscriminado de anti-inflamatórios pode comprometer os rins, chegando a levar, a longo prazo, a uma disfunção renal. Portanto, antes de administrar qualquer tipo de medicamento, agende uma consulta e siga as orientações médicas!

Quiropraxia

A quiropraxia é um dos tratamentos mais eficientes para a lombalgia. Por meio de manobras cuidadosamente realizadas com as mãos, sejam elas em alta ou baixa velocidade, é possível reduzir a rigidez da coluna, aliviando o desconforto e a dor.

Saiba a importância de um profissional qualificado

Dentre as condutas citadas acima, algumas delas podem ser realizadas em casa, sem necessidade específica de acompanhamento profissional. Porém, a medicação, por exemplo, requer o cuidado médico com o intuito de receitar os fármacos adequados e orientar o paciente. Já no caso da quiropraxia, é indispensável que os movimentos sejam realizados por um profissional apto da área.

A lombalgia é uma queixa frequente da população. E embora indique condições muito graves em apenas 1% dos casos, é um incômodo grande para quem a sente, afetando diretamente a qualidade de vida e a realização de atividades diárias. Para ter sucesso no tratamento, é indispensável a busca por um serviço de qualidade, como clínicas especializadas.

Gostou do conteúdo? Assine nossa newsletter agora mesmo e não perca nada sobre dores e doenças na coluna!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Thanks!

Fale com a unidade mais próxima de você!